PITIRÍASE LIQUENÓIDE

Pitiríase liquenóide é uma doença inflamatória incomum, de etiologia desconhecida. Apresenta 2 formas clínicas: uma forma aguda, denominada Pitiríase liquenóide e varioliforme aguda (PLEVA), também chamada de doença de Mucha-Habermann, e uma forma crônica.

PLEVA acomete o tronco e os membros e, geralmente, não afeta a face. Surgem pequenas lesões avermelhadas, que evoluem com vesículas, hemorragia, centro necrótico e crostas, que quando eliminadas podem deixar cicatrizes deprimidas ou manchas brancas.

A doença se manifesta em surtos e, simultaneamente, encontram-se lesões em diferentes estágios evolutivos. O surto pode, em alguns casos, ser precedido por febre e sintomas gerais (cansaço, cefaleia, dores articulares). A PLEVA pode regredir espontaneamente em semanas ou meses.

A Pitiríase liquenóide crônica se apresenta com pequenas lesões avermelhadas e descamativas no tronco e membros, que involuem em algumas semanas, deixando manchas hipocrômicas (manchas mais claras do que a pele). Este processo pode persistir por anos.

Diversos tratamentos, como corticoides e imunossupressores podem melhorar os sintomas da doença, mas ainda não existe um tratamento de cura. A fototerapia é um excelente método terapêutico, com melhora tanto das lesões ativas (pelo efeito anti-inflamatório) quanto das manchas hipocrômicas residuais.

O médico dermatologista poderá diagnosticar a doença, sendo frequentemente necessário biópsia para exame histopatológico, além de indicar o melhor tratamento para cada paciente.

×

Powered by WhatsApp Chat

×