Acne

Acne é uma doença inflamatória crônica da unidade pilo sebácea, caracterizada por maior produção de sebo pelas glândulas sebáceas (originando a oleosidade), alteração da queratinização folicular (ocasionando os comedões ou cravos) e inflamação resultante da ação de bactérias que compõem a flora normal da pele, particularmente o Propionibacterium acnes, causando as pápulas e pústulas (espinhas).

É uma afecção tão comum, principalmente na adolescência, que muitas vezes é considerada fisiológica. Mas, se não tratada, pode evoluir com cicatrizes. Tanto as espinhas quanto as cicatrizes podem trazer desconforto e repercussões psico-sociais. Assim, o tratamento da acne é importante para grande parte dos indivíduos.

A acne aparece na puberdade induzida pelo início da produção de hormônios. A maioria dos casos de acne se resolve espontaneamente na segunda década da vida. Mas há pessoas que continuam apresentando os sintomas durante a vida adulta. Nesses indivíduos, causas secundárias devem ser investigadas, como alterações hormonais, uso de produtos oleosos, uso de determinados medicamentos (como as vitaminas do complexo B, corticóides e anabolizantes), suplementos vitamínicos e proteicos, dentre outras.

Há herança genética na fisiopatologia da acne; isto é, quando os pais têm antecedente de acne, os filhos apresentam maior chance de desenvolvê-la. Recentemente, estudos têm atribuído papel etiológico a alguns alimentos em indivíduos geneticamente predispostos.

O tratamento pode ser realizado por produtos de uso tópico ou oral, dependendo da intensidade do quadro. Alguns tratamentos melhoram a acne apenas durante seu uso, mas outros promovem melhora prolongada ou mesmo a cura. O dermatologista poderá avaliar qual é a melhor opção terapêutica para cada paciente.

×

Powered by WhatsApp Chat

×