Tratamento das Alopecias

A queixa de queda ou rarefação dos cabelos tem sido cada vez mais frequente nos consultórios dermatológicos, chegando a acometer mais de 50% dos pacientes atendidos. Os exames disponíveis atualmente, como a Dermatoscopia de Couro Cabeludo (ou Tricoscopia), o Tricograma Digital e a biópsia de couro cabeludo permitem realizar diagnósticos precisos, precocemente.

Os tratamentos atuam de diversas formas: promovendo o crescimento dos cabelos por estimular a microcirculação, prolongando a fase anágena (fase de crescimento dos fios), reduzindo a porcentagem de fios telógenos (aqueles fios que se desprendem), revertendo a miniaturização (afinamento), minimizando processos inflamatórios, ativando fatores de crescimento no couro cabeludo e estimulando as stem cells, que são as células que originam novos fios.

Além do tratamento medicamentoso, que pode ser tópico ou oral, há procedimentos complementares, que otimizam a resposta terapêutica.

Destacam-se:

– Infiltrações intra-lesionais / intradermoterapia, onde são injetadas, no couro cabeludo, substâncias estéreis como corticóides, minoxidil, finasterida, dutasterida, fatores de crescimento capilar, biotina e outras vitaminas.

– Microagulhamento com drug delivery: através de um roller, são realizadas minúsculas perfurações no couro cabeludo, que estimulam a microcirculação local e liberação de fatores de crescimento, além de aumentarem a absorção de medicamentos que são aplicados no final do procedimento (drug delivery).

– MMP™ – Microinfusão de Medicamentos na Pele: utiliza-se um aparelho com motor vibratório conectado a pequenas agulhas, que simultaneamente realizam o microagulhamento e injetam o medicamento no couro cabeludo, de forma difusa e homogênea.

– Lasers de baixa intensidade: há aparelhos em formato de escovas, bonés, capacetes e tiaras, de uso domiciliar; e de aparelhos para aplicação no consultório.

– Outras tecnologias que realizam o drug delivery, como o Voluderm®, um aparelho de radiofrequência microagulhada, cuja grande vantagem é que a aplicação no couro cabeludo é indolor.

Os transplantes de cabelo (popularmente conhecidos como implantes) são indicados quando os tratamentos clínicos não atingem um resultado estético satisfatório ou o tratamento foi iniciado tardiamente. Hoje, técnicas modernas permitem que o resultado estético de um implante seja muito bom, aumentando satisfatoriamente a densidade de fios nas áreas tratadas. Mas, é importante destacar, que é um equívoco pensar que ao realizar um implante de cabelos, o tratamento clínico poderá ser interrompido. A descontinuação dos medicamentos permite que os fios originais da área receptora continuem o processo de miniaturização. A longo prazo, restarão apenas os fios que foram transplantados, resultando em aspecto inestético. Portanto, o tratamento clínico das alopecias nunca deve ser interrompido.

Concluindo, diante da queixa de perda dos cabelos, é essencial procurar um médico dermatologista para receber o diagnóstico e tratamento corretos. O Dermatologista é especialista nas doenças dos cabelos e no seu tratamento.

×

Powered by WhatsApp Chat

×